Home



Espécies do Brasil


TARTARUGA CABEÇUDA
nome científico: Caretta caretta
Tartaruga Cabešuda




Tem a cabeça proporcionalmente maior que a das outras espécies, chegando a medir 25 centímetros. É a que faz maior número de desovas no litoral e é também chamada de tartaruga mestiça. Tem o dorso marrom e o ventre amarelado. Seu casco mede aproximadamente um metro e pesa cerca de 150 quilos, embora alguns exemplares cheguem 250 quilos. Come peixes, camarões, caramujos, esponjas e algas. Suas mandíbulas poderosas lhe permitem triturar as conchas e carapaças de moluscos e crustáceos. Encontrada em praticamente todo o litoral, para desovar procura preferencialmente as praias ao norte do Rio de Janeiro, especialmente as do Espírito Santo, Bahia e Sergipe.


TARTARUGA DE PENTE
nome científico: Eretmochelys imbricata

Também chamada de tartaruga verdadeira ou legítima, é considerada a mais bonita de todas as tartarugas marinhas. Tem a carapaça formada por escamas marrom e amarelas, sobrepostas como as telhas de um telhado. A boca lembra o formato de um bico de gavião e o casco pode medir até um metro de comprimento e pesar 150 quilos. Tem este nome porque era caçada para que seu casco fosse usado na fabricação de pentes e armações de óculos. Por isso é uma das mais ameaçadas de extinção. Alimenta-se de esponjas, peixes, caramujos e siris. Na forma juvenil ou semi-adulta é encontrada em todo o litoral do Nordeste, mas para desovar busca principalmente o litoral norte da Bahia e o de Sergipe.
Tartaruga de Pente




TARTARUGA VERDE
nome científico: Chelonia mydas


Tartaruga Verde



Alimenta-se exclusivamente de algas. Também chamada de aruanã, esta tartaruga tem o casco castanho esverdeado ou acinzentado medindo cerca de 1,20m. Pesa em média 250 quilos, podendo atingir até 350. Sob a forma juvenil pode ser vista, com relativa facilidade, ao longo de todo o litoral brasileiro. Para desovar prefere as ilhas oceânicas, como Fernando de Noronha, em Pernambuco, Atol das Rocas, no Rio Grande do Norte, e Trindade, no Espírito Santo.


TARTARUGA OLIVA
nome científico: Lepidochelys olivacea

É a menor de todas as tartarugas marinhas, medindo cerca de 60 centímetros e pesando em torno de 65 quilos. Sua carapaça é de cor cinza esverdeada, daí o seu nome. Alimenta-se de peixes, molus-cos, crustáceos, principalmente camarões, e plantas aquáticas. No litoral de Sergipe existe hoje a maior concentração de indivíduos dessa espécie no Brasil desovando.


Tartaruga Oliva



TARTARUGA DE COURO
nome científico: Dermochelys coriacea
Tartaruga de Couro




É a maior espécie de tartaruga marinha e também a mais forte. É chamada de tartaruga gigante, por medir até dois metros de comprimento de casco e pesar 700 quilos, embora já tenha sido encontrado um exemplar com 900 quilos. De cor preta, com pontos brancos, tem o casco menos rígido que as outras, parecendo quase um couro - por isso ganhou esse nome.Tem grandes nadadeiras frontais, que lhe permitem nadar longas distâncias. Vive sempre em alto-mar, aproximando-se do litoral apenas para desova e se alimenta preferencialmente de águas-vivas. Pouquíssimas fêmeas desovam somente no litoral do Espírito Santo.


  • As Tartarugas Marinhas

  • Quadro comparativo
    (imagem de 58 Kb, sem frames)

  • Onde estão as tartarugas no Brasil?
    (mapa-imagem de 71 Kb, sem frames)

  • Áreas protegidas
    (mapa-imagem de 35 Kb, sem frames)